Como a Nordstrom revolucionou sua logística com robôs e prateleiras inspiradas em formigas

 

Highlights:

 

• A Nordstrom está trabalhando com duas empresas de tecnologia, Attabotics e Tompkins Robotics, em um de seus nove centros de distribuição nos EUA, alcançando grandes resultados com as automações. 

• A varejista está testando maneiras de acelerar as entregas e reduzir o desperdício de papelão, enquanto enfrenta outras dores de cabeça na cadeia de suprimentos.

• Diante da crescente pressão da Amazon, as empresas estão tentando descobrir como fazer entregas no mesmo dia e a custos menores.

 

 

Se você atua no varejo hoje em dia, provavelmente está tentando resolver estes dois problemas: como cortar custos e fornecer produtos para seus clientes o mais rápido possível.

 

Em matéria publicada pela rede americana CNBC, a repórter Lauren Thomas mostra como a Nordstrom, sofisticada rede de lojas de departamento dos EUA, parece ter encontrado uma solução para alcançar os dois objetivos. Tudo começa em seu armazém localizado em Newark, na Califórnia.

 

A empresa, com sede em Seattle, contratou dois novos parceiros, a empresa de robótica para a cadeia de suprimentos, Attabotics, e a fornecedora de triagem de encomendas, Tompkins Robotics, para testar uma instalação mais moderna na área de San Jose. Se o projeto for bem-sucedido, a varejista poderá expandir seu uso para os outros oito centros de distribuição dos EUA.

 

De acordo com a matéria, a Nordstrom acredita que uma logística mais rápida e reduzida vai ajudá-la a se elevar acima de outros operadores de lojas de departamento que estão lutando para conquistar clientes, como Amazon, Walmart e Target. As vendas online da Nordstrom cresceram 16% no ano fiscal de 2018 e representam 30% do total da receita líquida, que foi de US$ 15,48 bilhões no ano passado. Entretanto, a receita está encolhendo em seu negócio principal. Por isso, a empresa está procurando maneiras de continuar alimentando esse mecanismo de crescimento.

 

Onde a entrega mais rápida começa

 

Em Newark, Califórnia, a Nordstrom estocou filas e mais filas de estantes com todas as suas mercadorias de beleza para atender pedidos online de perfume Chanel, dos cremes faciais de Kiehl e dos kits de batons Yves Saint Laurent. A empresa também está usando o centro de distribuição de Newark para ajudar a estocar produtos de suas lojas situadas na região.

 

“Reconhecemos que a logística é um componente crítico para poder atender às expectativas [de nossos clientes]”, disse Ngoc Phan, vice-presidente de Suplly Chain da Nordstrom, em entrevista nas instalações de Newark no início desta semana. “Por isso, procuramos soluções que se encaixem em nossa estratégia mais ampla. Trata-se de oportunidades para aproximar o produto dos clientes e evitar atrasos prolongados no envio e na entrega “.

 

A combinação das tecnologias da Attabotics e da Tompkins Robotics utiliza 90% menos espaço do que outras alternativas, e permite que a empresa seja mais ágil e tenha mais estoque, disse Phan. A instalação de Newark, que está em operação desde meados do primeiro semestre deste ano, tem aproximadamente 31,5 mil metros quadrados, enquanto um armazém tradicional pode atingir mais de 140 mil metros quadrados, disse Phan.

 

Atualmente, a Nordstrom oferece entrega no mesmo dia para determinados códigos postais na Califórnia, Colorado, Illinois, Nova York e Washington, de acordo com seu site. Mas a empresa planeja aumentar essa opção. O início do projeto com a Attabotics e a Tompkins Robotics se deu com o estoque de seus produtos de beleza, pois eles representam uma das principais categorias da empresa.

 

“E o que aprendemos é que, frequentemente, quando nossos clientes compram um produto, eles acabam levando outro [de beleza]”, disse Phan. “E o que isso significa para nós é que estamos levando uma de nossas principais categorias para mais perto do cliente, ou seja, que podemos entregar o produto a ele mais rapidamente, além de reduzirmos a quantidade de pacotes que serão enviados aos consumidores”, acrescentou.

 

Nas próximas semanas, a Nordstrom instalará esse mesmo sistema em uma nova operação logística em Torrence, Califórnia, onde realizará inventário e processamento de pedidos para suas lojas locais em Los Angeles.

 

Quando os clientes visitam uma loja física da Nordstrom, na verdade eles não estão levando as mercadorias que compram para casa. Em vez disso, as lojas são locais sem estoque para acessórios e outros serviços, como manicure, pedicure e limpeza de carrinho. Ao fazer um pedido online em casa, os clientes também podem selecionar uma loja física da Nordstrom Local como um local para retirada.

 

“Nossa esperança seria expandir as categorias de produtos, além de expandir esse tipo de solução em outros mercados”, disse Phan. As outras oito operações logísticas dos EUA da Nordstrom estão em Portland, Oregon; Dubuque, Iowa; Cedar Rapids, Iowa; Ontário, Califórnia; San Bernardino, Califórnia; Marlboro superior, Maryland; Gainesville, Flórida; e Elizabethtown, Pensilvânia.

 

Parcerias para aprimorar a logística

 

Imagem: Nordstrom

A Nordstrom sabia que precisava contratar especialistas externos para tornar sua visão logística uma realidade. A Attabotics é uma fornecedora de robótica 3D para fulfillment centers que substitui a configuração tradicional de fileira e corredor vista em armazéns por uma estrutura de armazenamento patenteada inspirada em colônias de formigas, que armazenam itens verticalmente.

 

A empresa de Calgary, em Alberta, diz que pode reduzir as necessidades de metragem quadrada, permitindo que as empresas aproximem seus fulfillment centers das áreas urbanas de alta densidade. Há muito tempo os armazéns são construídos em locais mais remotos, onde o custo da terra é mais barato. Mas com essa inovação, edifícios menores em pontos estratégicos das cidades podem se tornar armazéns com alta produtividade.

 

Enquanto isso, a Tompkins Robotics desenvolveu uma solução de triagem de pacotes denominada t-Sort Plus, que usa robôs autônomos que percorrem o caminho mais curto possível para pegar caixas e entregá-las em seu destino apropriado. Robôs adicionais podem ser utilizados durante as épocas de pico, como nos feriados, informou a empresa. A unidade Tompkins International está sediada em Raleigh, Carolina do Norte.

 

Com as duas tecnologias, a Nordstrom pode armazenar milhares de itens em caixas em uma das chamadas matrizes da Attabotics, que têm mais de 6 metros de altura. Quando os itens são necessários, eles são escolhidos eletronicamente e empurrados em direção à correia transportadora da Tompkins, onde mais robôs ajudam os trabalhadores da Nordstrom a separar a mercadoria.

 

Phan disse que a combinação – a primeira no setor de varejo – está salvando os trabalhadores de caminharem quilômetros e quilômetros por dia. “Podemos alocar trabalhadores para funções que agreguem mais valor aos nossos clientes, como garantir que seja o item certo, que seja de alta qualidade e que a embalagem esteja no padrão que nossos clientes esperam de nós – assim como etiquetada com seus destinos de remessa”, afirmou. “E esperamos que o investimento nesses tipos de soluções [de robótica] motive os profissionais a virem trabalhar para nós, assim como os nossos funcionários a continuarem trabalhando conosco”.
A vice-presidente de Suplly Chain da Nordstrom acrescentou que a tecnologia também está ajudando a Nordstrom a processar retornos a uma taxa mais rápida e a revender uma quantidade maior de mercadorias devolvidas, depois que os itens são inspecionados e limpos, com base em um teste de qualidade.

 

A Califórnia, e especificamente Los Angeles, sempre foi um campo de testes para a Nordstrom. A empresa possui hoje 16 lojas na área de Los Angeles, atendendo a 4 milhões de compradores, e gerando US $ 1 bilhão em vendas anuais, o que torna a área o maior mercado do varejista, de longe. A Nordstrom considerou Nova York de um mercado potencialmente de US $ 700 milhões, para comparação.

 

Loja sem estoque

 

Los Angeles foi a primeira cidade a ver uma loja física da Nordstrom sem estoque. O empreendimento foi inaugurado em outubro de 2017.

 

Em Los Angeles, durante o último trimestre divulgado pela Nordstrom, o crescimento de clientes que compram em lojas físicas e online foi 100 pontos-base acima da média da empresa, segundo o co-presidente Erik Nordstrom. Em uma teleconferência pós-ganhos, ele disse que esses clientes gastam cerca de quatro vezes mais que o cliente médio. E as taxas de venda por distribuidores na área de Los Angeles – ou a porcentagem de estoque que a Nordstrom vende em relação ao que está recebendo de fornecedores – são mais altas do que em outros mercados, “contribuindo para a lucratividade”, disse ele.

 

Phan disse para a CNBC que a Nordstrom está focada principalmente na economia de tempo. Ela afirmou que as atualizações em Newark estão ajudando a Nordstrom a raspar “um a dois dias” das entregas dos produtos de beleza por toda a costa oeste.

 

“Hoje, mais do que nunca, os consumidores têm mais acesso e compreensão em tempo real a respeito das ofertas influenciadas pela logística dos varejistas”, disse Thomas à O’Connor, analista sênior de cadeia de suprimentos do Gartner, em entrevista à CNBC. “Isso está gerando maiores expectativas em relação aos serviços da cadeia de suprimentos e às informações que podem e devem ser disponibilizadas aos compradores, como disponibilidade de estoque nas lojas e rastreamento de entrega em tempo real”.

 

Enquanto a Nordstrom refaz sua logística interna, deve pensar em como atender às “demandas do consumidor moderno”, disse ele.

 

A Nordstrom disse que Nova York, que é o maior mercado de vendas online da empresa, será seu próximo foco. A empresa abriu sua primeira loja em Manhattan em outubro deste ano.

Lutando por cada venda

 

As inovações em logística feitas pela Nordstrom acontecem à medida que as lojas de departamento lutam para garantir cada venda. Tomemos como exemplo os produtos de beleza. Os compradores norte-americanos costumavam pensar nas lojas de departamento primeiro quando tinham o interesse em comprar sombras para os olhos ou cremes para a pele. Mas agora eles compram cada vez mais esses itens online em sites como Glossier ou Kylie Cosmetics, ou em varejistas como Sephora e Ulta Beauty.

 

Muitas vendas de vestuário também mudaram online. E novas empresas de e-commerce surgiram em cena, como Allbirds e Untuckit.

 

Diante desse cenário, as lojas de departamento precisam pensar em como esses varejistas online e a Amazon estão atendendo seus clientes. Aparentemente, a Amazon continua a reduzir seu prazo para remessas no mesmo dia e no dia seguinte, desde que se pague US $ 119 por ano para ser um membro Prime.

 

Outras empresas norte-americanas têm se esforçado para fazer o mesmo. Antes desta temporada de férias, a Macy – como teste piloto – lançou a entrega no mesmo dia para determinados itens em mais de duas dúzias de mercados nos EUA. A Kohl’s diz que oferece entrega no mesmo dia em “bairros selecionados” em cidades como Nova York, Chicago, Los Angeles e Seattle. J.C. Penney nomeou Karl Walsh, diretor digital da Pandora Jewelry, como vice-presidente sênior e diretor digital da empresa, já que ele pretende realizar uma reviravolta.

 

Fora das lojas de departamento, varejistas como Walmart e Target também estão mudando as expectativas dos compradores. A Target, por exemplo, tem encontrado mais maneiras do que a maioria de usar os fundos suas lojas para enviar itens no mesmo dia ou atrair compradores para buscar diretamente na loja física.

 

Os investimentos em logística da Nordstrom já estão sendo testados para verificar se o varejista pode lidar com um fluxo de pedidos online, sem sacrificar muito lucro. Em uma análise de cerca de 300.000 transações de varejo realizadas pela Edison Trends, a Nordstrom registrou o maior aumento nas vendas online durante o Dia de Ação de Graças e a Black Friday, em comparação com o ano anterior, em 60%. A empresa foi seguida pelo Walmart, com ganho de 53%, e pela Amazon, com ganho de 49%.

 

Nesta temporada de férias dos Estados Unidos, os investidores estão procurando a Nordstrom para conter o declínio nas vendas. As ações do varejista caíram cerca de 19% este ano, para um valor de mercado de cerca de US $ 5,8 bilhões.

 

Durante o terceiro trimestre fiscal da Nordstrom, a receita total caiu para US $ 3,67 bilhões, ante US $ 3,75 bilhões um ano atrás, arrastada pela fraqueza em seus negócios de preço total. As vendas a preço total caíram 4,1%, enquanto as vendas na Nordstrom Rack, a marca fora do preço do varejista, aumentaram 1,2%.

 

O declínio das ações da Nordstrom é menos acentuado do que o do rival Macy, que viu suas ações caírem quase 49%. Já as ações da Kohl caíram 29% no acumulado do ano. O valor de mercado de Macy caiu para US $ 4,7 bilhões, enquanto o de Kohl está avaliado em US $ 7,4 bilhões.

 

Fonte da matéria: CNBC

 

Quer conhecer outras novidades da intralogística? Baixe o whitepaper Logística e Supply Chain 4.0: estratégias e tendências.



Deixe uma resposta