Como otimizar o layout do seu armazém

Confira dicas para avaliar o layout atual e saiba como fazer as mudanças necessárias para uma logística eficiente

 

 

layout armazem

A pandemia da Covid-19 acelerou enormemente o e-commerce. Só neste ano no Brasil, o mercado de venda on-line cresceu 47%, a maior alta dos últimos 20 anos. E a tendência é que continue avançando, mesmo com a reabertura das lojas físicas. Pesquisa realizada pela Social Miner, em parceria com a Opinion Box, revela que 52% dos consumidores pretendem utilizar mais o e-commerce e ir menos às lojas físicas. Esses mesmos entrevistados destacaram também a importância da boa experiência de compra para continuar adquirindo os produtos da empresa. Diante desse cenário, há um grande desafio a ser enfrentado: a adequação da logística para atender às especificidades do negócio on-line.

 

As mudanças já não podem esperar. O momento de se destacar é agora e isso só vai acontecer se a empresa estiver preparada para oferecer uma entrega rápida e assertiva. Sem a estrutura ideal, os investimentos em e-commerce podem não surtir o efeito desejado. E é aí que entra um importante fator a ser considerado: o layout do armazém. Será que a estrutura atual do seu centro de distribuição tem permitido uma logística eficiente?

 

A otimização do layout é um ponto-chave, mas que deve ser implementada após um estudo cuidadoso. Antes de implementar as mudanças necessárias para trazer mais eficiência, você precisa ter uma compreensão completa da forma como está trabalhando e das principais limitações existentes. Assim que identificar os pontos de melhorias e necessidades não atendidas, você terá condições de fazer uma otimização adequada para a sua realidade.

 

Para te ajudar, neste texto vamos tratar de alguns aspectos práticos para a melhoria do layout do armazém e como implementá-las. Confira a seguir:
 
 

A importância do layout do armazém

 

O layout consiste basicamente na forma como as áreas de armazenagem são distribuídas e organizadas. Para que seja definido, é preciso considerar fatores como a otimização do fluxo de materiais (entrada e saída), o melhor aproveitamento do espaço, movimentação de equipamentos e pessoas, manuseio de produtos, dentre outros fatores. Um layout ideal é aquele que permite o uma estocagem inteligente, além de deslocamentos eficientes, redução das movimentações e dos trajetos percorridos, redução do manuseio de itens e alta produtividade na execução dos trabalhos.

 

Nesse sentido, ao avaliar o layout atual do seu armazém, você deve fazer alguns questionamentos:
 
– Qual a área total do armazém e como ela está dividida?
 
– A distribuição atual permite um fluxo eficiente de pessoas e equipamentos?
 
– Qual o volume de circulação de cada item?
 
– Algum produto com alta circulação precisa ser melhor posicionado?
 
– Algum produto de baixa circulação está ocupando uma área nobre no armazém?
 
– Os funcionários estão circulando com segurança?
 
– As áreas de armazenagem estão organizadas?
 
– Existe uma estratégia para a definição dos trajetos percorridos durante separação, ou seja, há uma busca por reduzir as movimentações e as distâncias percorridas?
 
– Existem áreas desocupadas (que não sejam os corredores)?
 
É importante que você faça uma avaliação macro de como o seu produto chega, de que modo ele é armazenado e como ele vai sair. Analise também os detalhes de como os itens se movem dentro do armazém, a altura de suas prateleiras, largura dos corredores, peso de suas cargas e o giro do seu estoque.
 

Otimizando o layout na prática

 
Depois de fazer uma análise aprofundada fica muito mais fácil identificar os gargalos e buscar as soluções ideais. Dentro do processo de otimização do layout do armazém, alguns pontos precisam ser contemplados. São eles:
 

Reduza o manuseio do produto

 
É importante calcular o número de “toques” que ocorrem desde o momento em que os materiais entram em seu armazém até a sua saída, porque reduzir esse número é uma maneira óbvia de melhorar a eficiência do armazém. O ideal é buscar um layout do armazém que possibilite o menor manuseio possível.
 
Contar com sistemas de automação também pode ajudar bastante a reduzir o manuseio de materiais e a execução de tarefas repetitivas.
 

Priorize o giro do estoque

 
Se você quer mais eficiência na sua operação, o layout do armazém precisa beneficiar o giro do estoque, ou seja, os produtos de maior saída devem ocupar áreas nobres (de fácil acesso – preferencialmente, em prateleiras mais baixas – e próximas à expedição), ao passo que os itens menos vendidos podem ficar mais distantes. Para isso, é preciso analisar fatores como o volume de vendas, a sazonalidade, descontos e promoções, por exemplo.
 

Armazene por grupos

 
Determinar áreas de armazenagem para cada grupo de produto, alocando itens semelhantes próximos uns dos outros, ajuda a manter o estoque organizado e com “navegação” fácil, ou seja, os operadores poderão localizar rapidamente os produtos e seus respectivos locais de armazenagem. Isso significa mais agilidade na entrada, movimentação e separação das mercadorias. Ainda em relação a esse assunto, uma estratégia importante é ter rotinas de desfragmentação do estoque, processo que pode ser realizado com facilidade se você tiver um sistema WMS (saiba mais).
 

Conheça as especificidades de cada produto

 
Cada item possui características específicas, sendo que muitas delas influenciam diretamente na determinação do local de armazenagem. Algumas mercadorias exigem condições especiais de armazenamento, sejam elas relacionadas à proteção, temperatura, umidade, luminosidade, dentre outros requisitos. Por isso, é importante conhecer bem as especificidades de cada produto para que o layout proposto seja capaz de atende-las.
 
Além disso, é necessário levar em conta o volume dos itens, pois isso influenciará na forma de estocagem e no tipo de compartimento utilizado. Para que você aproveite bem o espaço de armazenagem, o recomendado é alocar produtos de menor volume em áreas pequenas e produtos maiores em áreas mais amplas.
 
Vale destacar que pensar na verticalização do estoque como forma de otimizar o espaço de armazenagem é sempre uma boa saída, mas para isso é fundamental considerar o volume de cada produto, de modo a calcular os compartimentos utilizados e a disposição dos itens.
 

Considere o fluxo de pessoas e equipamentos

 
Esse é um ponto crucial no momento de otimização do layout, mas que muitas vezes é relegado. Na busca por aproveitar ao máximo o espaço de armazenagem, muitas vezes os espaços por onde as pessoas e os equipamentos vão se deslocar são deixados em segundo plano. Por isso, lembramos: é fundamental pensar em um layout que torne a movimentação interna mais fluida, ágil e segura.
 
A separação das áreas livres para a movimentação precisa ser feita de forma inteligente. Algo simples como ajustar a largura do corredor, deixando no tamanho ideal que facilite o deslocamento de pessoas e máquinas, mas, que ao mesmo tempo, permita o aproveitamento das áreas de armazenagem, pode ajudá-lo a encontrar até 15% a 18% a mais de espaço. Apenas certifique-se de que os corredores sejam largos o suficiente para a segurança de todos.
 
Além de considerar o espaço ideal para a movimentação, contar com sistemas que automatizam as tarefas e coordenam o giro do estoque, como o WMS, pode auxiliar bastante na organização do fluxo interno.
 

Aproveite o espaço vertical

 
Conforme destacamos anteriormente, a verticalização do estoque é uma estratégia eficaz para aproveitar melhor o espaço de armazenagem. Além da possibilidade de construir estantes mais altas, para as quais existem inúmeras soluções personalizáveis, você também pode considerar a implementação de um mezanino durável e versátil que pode adicionar um segundo ou terceiro nível dentro de suas instalações.
 

Invista em automação

 
Se você quer dar um salto em eficiência e produtividade na sua operação, alie a melhoria do layout ao investimento em tecnologias que assumem tarefas repetitivas, otimizam o espaço de armazenagem e automatizam processos, como o picking, a expedição e a remessa. Contar com veículos guiados automaticamente (AGVs) pode ajudar muito a acelerar o transporte dentro do armazém.

 

Outras soluções, como pick-to-light, A-frame e shuttle trazem mais eficiência ao picking e auxiliam no armazenamento. Há também sistemas como sorter, que faz a classificação automática de pedidos e acelera a expedição. Enfim, novidades e inovações não param de surgir e elas vêm exatamente para trazer melhorias significativas que, combinadas a fatores importantes como um bom layout do armazém, elevam a produtividade interna.
 
 

Eficiência e redução de custos

 
Além de executar as dicas que apresentamos, você pode fazer outras mudanças que julgue necessárias para trazer mais eficiência ao seu armazém e aos processos intralogísticos. O importante é que todas elas se voltem para o mesmo objetivo: deixar o espaço mais organizado, facilitando o fluxo de materiais e equipamentos e garantindo a segurança de todos.
 
Um layout otimizado é sinônimo de alta performance e menos custos. Erros e perda de tempo levam a despesas que poderiam ser evitadas com estratégias certas para o negócio, e a definição de um layout correto faz parte disso.
 
Ainda que você tenha um gasto para implementar as mudanças, com a operação em andamento vai ser fácil notar que, na verdade, foram investimentos com retorno certo. Se você quer se destacar em seu mercado, especialmente no e-commerce, cuidar da logística interna é a base para que seus planos deem certo. Aposte na mudança e esteja pronto para a sua recompensa!



Deixe uma resposta