Dropshipping: entenda o que é, como funciona e descubra se a estratégia vale a pena para o seu negócio

Você provavelmente deve ter visto o termo dropshipping em várias publicações atuais relacionadas à logística e e-commerce. No Google, a expressão tem sido exaustivamente pesquisada, justamente na busca por entender esse conceito e como ele pode trazer ganhos. Para tirar todas as suas dúvidas, neste texto vamos falar sobre o que é o dropshipping, suas vantagens e desvantagens, o que é preciso observar antes de aplicar a estratégia, dentre outras dicas importantes.

 

Antes de tratarmos do tema principal, é válido lembrar que, para muitas empresas, especialmente as que estão começando no e-commerce, gerenciar o estoque gera grandes dificuldades e desafios, afinal, além de controlar bem os produtos que entram e saem do armazém, é preciso garantir os que os processos internos ocorram de forma correta e eficiente. Qualquer deslize na operação intralogística pode impactar no atendimento ao cliente, trazendo prejuízos de diversas ordens. Por isso, muitas empresas têm buscado soluções para delegar as funções de estocagem, armazenamento e remessa para outras empresas, e uma delas é o dropshipping.

 

O que é dropshipping?

 

dropshippingO termo “dropshipping” vem do inglês “drop” (abandonar) e “shipping” (expedição). Em linhas gerais, designa uma estratégia de gestão logística cuja responsabilidade pela entrega da mercadoria é transferida do vendedor a terceiros. No dropshipping, o vendedor anuncia e comercializa produtos sem que tenha um estoque. Pode parecer inviável, mas na prática é bem mais simples do que parece: uma empresa lojista faz uma parceria com outra, geralmente o próprio fornecedor e, quando uma compra é realizada, ela repassa o pedido ao fornecedor e este se responsabiliza pela entrega ao cliente. Assim, a parte de armazenamento, logística e expedição é assumida pelo fornecedor.

 

Podemos dizer, nesse caso, que a empresa vendedora atua como uma mediadora ao fechar os pedidos. Ela utiliza toda a estrutura logística de terceiros – estoque e distribuição – para garantir o atendimento às demandas de seus clientes.

 

Empresas de pequeno a grande porte já tem lançado mão dessa estratégia, especialmente quando a sua logística requer uma operação mais complexa e com altos custos. Ao concentrar a gestão do estoque nas mãos de um fornecedor, a empresa tende a ganhar em eficiência em todas as etapas do processo, desde o processamento do pedido até o envio ao cliente. Um bom exemplo é a Amazon. Ao contrário do que muita gente pode pensar, a gigante líder de mercado não possui estoque de todos os produtos que comercializa – grande parte das mercadorias são fornecidas ao cliente diretamente dos armazéns de seus parceiros.

 

Para o especialista em logística Felipe Trigueiro, o dropshipping tem vantagens interessantes. Na sua visão, “com a maior possibilidade de integração entre as empresas, permitindo um maior controle e visibilidade da cadeia de suprimentos, o dropshipping passou a ser mais utilizado como estratégia e alternativa para melhorar o serviço ao cliente, reduzindo as operações excessivas”.

 

E é no comércio eletrônico que essa estratégia tem crescido e se consolidado. O vendedor monta a sua loja virtual, disponibiliza os produtos e, quando é realizada uma compra, o pedido é encaminhado ao fornecedor, que se encarrega da entrega. Muitos empreendedores individuais têm aproveitado os marketplaces, como Amazon, Ebay e Mercado Livre, para anunciar seus produtos sem ter que investir em um site próprio de vendas. A maior parte dessas plataformas só cobram quando o item é vendido, com isso, não há a necessidade de um investimento inicial alto. Nesse caso, o lucro vem da diferença de preço que é cobrada na loja virtual e o preço que o fornecedor cobra pelo produto.

 

Apesar de trazer benefícios como a redução de custos, o dropshipping tem alguns riscos, como o não cumprimento do prazo prometido para a entrega. Na opinião de Trigueiro, para evitar essa situação, é preciso ter uma boa gestão do fluxo de pedido, possibilitando a oferta de prazos reais alinhada à expectativa de entrega com os clientes. Antes de detalharmos mais sobre as vantagens e desvantagens do dropshipping, vamos entender melhor como ele funciona.

 

Como o dropshipping funciona?

 

O fluxo de processo no dropshipping pode variar de empresa para empresa, especialmente no que tange aos detalhes. Mas, em geral, ele funciona da seguinte maneira:

 

1) Inicialmente, é feita uma parceria contratual entre a empresa vendedora e o fornecedor dos produtos. A primeira fica com a responsabilidade de anunciar as mercadorias, fazer a integração com os meios de pagamento e receber os pedidos. Já a empresa fornecedora assume tanto o armazenamento dos produtos em estoque quanto a entrega dos itens aos clientes.

 

2) Feito o contrato, a loja virtual já pode funcionar. Nesse caso, o cliente acessa a loja, faz o pedido e o pagamento e verifica o prazo de entrega acordado com o vendedor.

 

3) O lojista recebe os pedidos e repassa-os aos parceiros de dropshipping, geralmente os próprios fornecedores.

 

4) O parceiro, que possui um armazém com os produtos estocados, se encarrega de separar, embalar e enviar os itens para os clientes em nome da empresa vendedora.

 

É importante acrescentar que a pós-venda é assumida por ambas as empresas. Se houver a necessidade de devolução / troca (logística reversa), o cliente fará contato com o vendedor e esse repassa ao fornecedor a responsabilidade de receber o produto devolvido e efetuar a troca.

 

Em geral, especialmente quando não acontece a logística reversa, o processo de dropshipping fica praticamente invisível ao consumidor. Ele só notará que existem duas empresas no processo caso perceba na nota fiscal que a empresa descrita é diferente da empresa vendedora.

 

Dropshipping internacional x dropshipping nacional

 

dropshippingÉ bastante comum a realização do dropshipping internacional, utilizando principalmente fornecedores chineses através de sites como o Ali Express e Gearbest, os quais apresentam uma variedade muito grande de produtos a preços baixos. Contudo, existem vários riscos nessa prática, a começar pela insegurança jurídica, pois não existe uma legislação clara sobre essa prática. Além disso, pode haver a possibilidade de tributação do produto, demora no tempo de entrega e disponibilização de itens de baixa qualidade.

 

É por isso que muitos especialistas não recomendam a prática com parceiros fora do país, uma vez que a principal recomendação para que o dropshipping dê certo é que se conheça muito bem a empresa fornecedora (parceiro dropship) e que se tenha uma segurança jurídica.

 

Por outro lado, o dropshipping nacional tem aberto diversas oportunidades interessantes, uma vez que hoje em dia já existem empresas especializadas nesse tipo de operação. Essas empresas trabalham com foco no fornecimento e contam com sistemas específicos para vendedores interessados em parcerias no modelo dropshipping.

 

Nesse caso, os ganhos incluem: legalidade da operação, agilidade na entrega, facilidade de comunicação com os fornecedores, dentre outros. Contudo, é importante lembrar que pode haver uma concorrência entre empresas vendedoras que usam o mesmo fornecedor, daí a importância das estratégias de marketing e Customer Centric para se destacar.

 

Vantagens 

 

A principal vantagem do dropshipping é o compartilhamento de responsabilidades, o que permite que cada empresa cuide da sua função da melhor forma possível, sempre visando um atendimento de excelência ao cliente. A empresa vendedora deverá cuidar da gestão dos pedidos, manter uma boa relação e comunicação com os clientes, investir em marketing, etc. Já o fornecedor precisa garantir um excelente controle de estoque (evitando stockout), o máximo de eficiência nos processos internos no armazém e a entrega do pedido perfeito (On Time In Full). Com cada um cuidando da sua função, o resultado é o um cliente satisfeito e leal ao vendedor.

 

Confira outras vantagens do dropshipping:

 

Redução de custos

O baixo custo é um dos maiores atrativos e vantagens do dropshipping. Pelo fato de não trabalhar com estoque, a empresa vendedora não tem custos com estoque, armazenagem, manuseio, transportem, entre outros. Além disso, ela não tem os riscos de perdas ou avarias. Por outro lado, para a empresa que fornece os produtos e já conta com uma estrutura logística e uma operação eficiente (especialmente se tiver um sistema de gestão que facilita o trabalho), é interessante ter mais empresas interessadas em comercializar os seus produtos, pois as vendas aumentam.

 

Vale acrescentar que para a empresa vendedora a redução de custos também se estende para a contratação de pessoal, pois requer menos funcionários envolvidos. Além disso, seus custos fixos são baixos e o capital não fica parado, pois não há a necessidade de fazer compras nem a gestão de estoque próprio, ficando essas responsabilidades aos parceiros.

 

Variedade de produtos

Outra vantagem do dropshipping é a possibilidade que a empresa vendedora tem de ampliar o seu mix de produtos. Ela pode moldar o seu catálogo observando o comportamento e as preferências do seu público, visando sempre atender todas as suas demandas.

 

O vendedor pode contar com mais de um parceiro dropship, podendo ter uma grande variedade de produtos sem se preocupar com as compras, o nível ideal de estoque e o espaço de armazenagem.

 

 

Flexibilidade

Para gerenciar um negócio dropshipping basicamente o vendedor precisa de um computador e acesso à internet, o que permite trabalhar em qualquer lugar. Desde que ele consiga se comunicar bem com seus clientes e fornecedores, é possível gerir o negócio facilmente.

 

 

Escalabilidade

Um fator que limita muito o crescimento de qualquer empresa é ter infraestrutura logística adequada para aumentar as vendas. Muitas vezes, é preciso aumentar a área de armazenagem, investir mais na operação intralogística, expandir contratos com transportadoras, dentre outros. Esse não é o caso do dropshipping. O crescimento exige menos mudanças e recursos.

 

Se o vendedor contar com uma plataforma de e-commerce de alta performance e um bom servidor, ele consegue facilmente atender o aumento da demanda. Contudo, para que o crescimento nas vendas aconteça com a manutenção de um alto padrão de atendimento aos clientes, muitas vezes será necessário revisar as parcerias com os fornecedores ou mesmo fechar novas parcerias.

 

 

Foco no reforço da marca

Como o vendedor não precisa cuidar nem do processo de fabricação do produto e nem da logística, o que requer muita dedicação e a maior parte dos investimentos da empresa, ele poderá focar com mais afinco no desenvolvimento da sua marca, cuidando da divulgação, da qualificação do atendimento aos clientes, da ampliação do mix de produtos (acompanhando tendências do mercado) e da busca por novas parcerias de peso.

 

 

Desvantagens 

 

Embora tenha vantagens interessantes que possam atrair muitos empreendedores, especialmente os que estão começando agora, é importante pontuar que a prática também possui as suas desvantagens, dentre as quais destacamos:

 

 

Alta competitividade

competitividade

Um dos principais fatores que ajudam no sucesso e diferenciação de uma empresa é a oferta de produtos exclusivos. Se uma loja oferece produtos inovadores ou criativos, por exemplo, ela terá mais chances de conquistar a preferência dos consumidores.

 

Já no caso do dropshipping, os produtos vendidos geralmente são comercializados por mais empresas, ou seja, o fornecedor atende vários lojistas e possivelmente com preços semelhantes. Por isso, a alta competitividade acaba se tornando um empecilho.

 

Assim, é fundamental ter estratégias de marketing e diferenciação, usando sempre muita criatividade e inovação para conquistar e fidelizar os clientes.

 

 

 

Baixas margens de lucro

No dropshipping o vendedor vende os produtos um a um, sendo que a maior parte do valor pago pelo cliente fica para o fornecedor. Com isso, as margens são reduzidas. Vale destacar que também é difícil aumentar o preço do produto devido à alta concorrência. Consequentemente, é preciso ter um volume de vendas maior para que o negócio seja economicamente vantajoso.

 

 

Incerteza da disponibilidade dos produtos

Quando uma empresa tem um armazém para estocar os produtos, fica mais fácil controlar quais itens estão disponíveis para a venda e quais não. Esse já não é o caso do dropshipping, que precisa ter uma sincronização muito afinada com o fornecedor para que a sua loja sempre ofereça produtos que realmente estejam disponíveis para o envio imediato.

 

Apesar de existirem formas de fazer essa sincronização de dados, muitas vezes os fornecedores não possuem a tecnologia necessária. Pode ser que um cliente seu faça o pedido de um produto e, quando este chega ao fornecedor, seja verificado que o item foi vendido. Nesse caso, as consequências são várias, refletindo no prazo de entrega e provocando outros prejuízos.

 

Para tentar diminuir os riscos, é fundamental contar com as ferramentas adequadas que permitam fazer um controle do estoque de terceiros. Se a empresa fornecedora possui um WMS, é possível que todos os seus parceiros tenham informações em tempo real dos estoques.

mobile - Whitepaper

Como obter sucesso com o dropshipping?

 

dropshippingAinda que o dropshipping tenha algumas limitações, é possível ter sucesso com a estratégia. A prática pode sim ser uma forma eficaz de ganhar dinheiro com baixo investimento inicial e baixo risco de prejuízo. Contudo, antes de mais nada, o vendedor precisa ter em mente que abrirá mão de ter controle total da jornada de compra e que as margens de lucro são mais baixas se comparadas a uma venda tradicional.

 

A estratégia pode ser vantajosa tanto para quem está começando a vender quanto para aqueles que desejam fazer um estudo da adesão a determinados nichos ou produtos. Mas é fundamental tomar alguns cuidados para que o dropshipping funcione da melhor forma.

 

Listamos algumas dicas importantes. Confira:

 

 

Utilize uma plataforma de e-commerce de alta performance

Como foi muito falado na NRF 2020, a experiência do cliente é tudo! Como a parte da logística é assumida pelo parceiro dropship, é responsabilidade fundamental da empresa vendedora garantir uma experiência de compra agradável, em uma plataforma responsiva e intuitiva, com um visual agradável e, claro, com um servidor estável.

 

É importante lembrar também que é preciso avaliar como se dá o processamento e a transmissão de informações pelo sistema que você escolheu. É preciso ter uma integração eficaz entre os dados entre do fornecedor e a loja virtual, centralizando todas as informações necessárias para garantir a excelência no atendimento, como estoque disponível, prazo de envio, etc.

 

 

Escolha parceiros confiáveis

Um dos principais fatores para que o dropshipping dê certo é contar com os melhores fornecedores, empresas que você conheça e confie. Os fornecedores devem oferecer produtos de qualidade, que atendam a todas as exigências do consumidor e entregar sempre no prazo previamente acordado (Leia mais sobre OTIF).

 

Por isso, é importante avaliar se os seus possíveis parceiros são realmente comprometidos com os prazos de entrega, se mantém um estoque compatível com o volume de compras dos seus clientes, se possuem processos intralogísticos bem definidos e fazem a correta manipulação dos produtos para evitar avarias, e também se oferecem preços justos.

 

Caso você erre na escolha do seu parceiro dropship, o negócio já começa praticamente comprometido. O que vai determinar se a sua empresa irá crescer, vender mais e conquistar os clientes, é a qualidade das entregas. Por isso, nossa sugestão é: avalie muito bem todas as características da empresa fornecedora, escolha aquelas que realmente forem confiáveis e estabeleça, desde o início, todas as cláusulas do contrato – as responsabilidades de cada parte e como cada um deve proceder em caso de problemas. Com isso, você se assegura que o seu cliente será sempre bem atendido, ainda que aconteçam adversidades.

 

 

Priorize parceiros que possuam um bom sistema de controle de estoque

Para que a logística do seu fornecedor seja realizada com o máximo de eficiência, o que interfere diretamente na qualidade do atendimento ao seu cliente, é importante que ele conte com um WMS (Sistema de Gestão de Armazéns) robusto e confiável. O software não tolera erros e traz velocidade aos processos.

 

Além disso, com o WMS, o fornecedor conta com a funcionalidade de Gestão à Vista, através da qual todos os dados da operação são disponibilizados em tempo real. Essas informações podem ser compartilhadas com o lojista. Assim, se você for trabalhar com o dropshipping, mesmo que não gerencie diretamente seu estoque, poderá acompanhá-lo mesmo de longe, caso o seu fornecedor tenha um bom WMS.

 

 

Faça testes de entregas

Antes de fechar um contrato, procure fazer testes com os fornecedores cotados a fim de avaliar a velocidade das entregas. Isso irá evitar dores de cabeça no futuro, pois se houver qualquer atraso, a reclamação do cliente será direcionada à sua empresa e não ao fornecedor.

 

 

Firme um SLA com o fornecedor escolhido

Outra dica é firmar um SLA (Service Level Agreement) com a empresa escolhida para ser a sua parceira de dropshipping. Nesse documento são definidas as regras do jogo, estabelecendo, por exemplo, os prazos para processamento de pedidos, para expedição e entrega, as regras em caso devoluções ou trocas, dentre outros detalhes. O SLA evita falhas de comunicação posteriores e também assegura o seu cliente seja sempre atendido com excelência.

 

 

Priorize a integração entre sistemas

Como dissemos anteriormente, é fundamental que o sistema da loja seja integrado aos dados do fornecedor para que nunca aconteça casos de ruptura de pedidos, ou seja, quando o cliente solicita um produto e ele está em falta.

Se o sistema da loja é integrado ao sistema de controle de estoque do fornecedor, assegura-se que os itens anunciados na loja virtual sempre estarão disponíveis no estoque.

 

 

Esteja aberto aos feedbacks dos clientes e acompanhe todos eles

Cuidar da boa relação com o cliente é fundamental para que uma empresa se mantenha no mercado. O consumidor de hoje quer se bem tratado, receber o produto no prazo combinado e com a máxima qualidade. Muitas empresas já entenderam bem essa realidade e têm buscado formas inovadoras de conquistar o seu cliente.

 

Como no caso do dropshipping o vendedor não tem o controle sobre a logística, é altamente recomendado acompanhar o nível de satisfação dos clientes com as entregas, de modo que qualquer falha ou reclamação seja rapidamente resolvida e, assim, seja mantido um alto padrão de atendimento. Customer centric deve ser a razão do negócio, ou seja, o cliente no centro, sempre!

 

 

Seja rápido na resolução dos problemas

Ainda que a sua empresa não tenha controle sobre a logística, é importante estar preparado para resolver qualquer problema, seja ele decorrente da entrega ou da própria transação na loja virtual. As falhas são passíveis de acontecer e o mais importante nesses casos é como você dá a resposta ao seu cliente – ele precisa receber toda atenção e a solução do problema deve vir o mais rápido possível. É isso que determina a forma como ele verá a sua empresa.

 

 

Acompanhe as tendências do mercado

Uma das grandes vantagens do dropshipping é a possibilidade de expandir o mix de produtos sem que seja necessário investir mais na logística. Por isso, para quem está sempre antenado às tendências de mercado, as oportunidades de ampliar as vendas são várias!

 

Além de monitorar o que está conquistando o público consumidor naquele momento, é importante também acompanhar a sazonalidade nas vendas e se aproveitar disso. Por exemplo, se você vende roupas e assessórios, pode investir em trajes de banho e chapéus no verão. Já no inverno, os casacos e as botas são campeões de vendas. Com boas estratégias, é possível aproveitar os momentos certos para alavancar as vendas.

 

 

Resumindo…

 

Afinal, o dropshipping é o segredo do sucesso em e-commerce? Nem sempre. Primeiro porque a sua aplicação depende muito do tipo e porte do negócio, perfil do consumidor, volume de vendas e margens de lucro desejadas. Além disso, é preciso ter muito preparo, conhecer bem o seu mercado consumidor e ter uma relação de confiança com os fornecedores para que a estratégia seja bem-sucedida.

 

Seguindo todas as dicas que apresentamos aqui e procurando sempre se atualizar quanto ao tema, você terá tudo para fazer da estratégia dropshipping uma opção vantajosa e com grandes possibilidades de crescimento.



Deixe uma resposta