O que você precisa saber sobre a nova era da indústria

Como as empresas têm usado a tecnologia para garantir a sua sobrevivência no mercado e a confiança de seus clientes

 

Você já ouviu falar em indústria 4.0?

 

Parece um termo novo, mas na verdade já vem se falando nisso desde 2011, quando a denominação foi citada pela primeira vez em uma feira de tecnologia da Alemanha.

 

A indústria 4.0 não é um projeto, mas uma realidade. Trata-se do uso da tecnologia como principal forma de automatizar tarefas, armazenar dados e facilitar demais processos industriais. É a inovação a serviço da eficiência operacional. Ao longo deste texto, você perceberá que isso significa redução de custos, aumento da produtividade e competitividade, e também melhoria da experiência oferecida ao cliente. E já existem dados que comprovam isso. De acordo com a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ADBI), a partir da migração da indústria para o conceito 4.0 estima-se:

 

  • Redução de custos industriais de, no mínimo, R$ 73 bilhões/ano.
  • Ganhos de eficiência estão na ordem de 34 bilhões / ano.

 

Ou seja, a empresa alinhada ao novo modelo inaugurado pela era digital ganha não somente em eficácia na produção como, e especialmente, em margem de lucro. Então, por que não aproveitar os benefícios oferecidos pela tecnologia?

 

 

WMS Industria 4.0

 

 

 

Facilitação de processos

Imagine uma cadeia de abastecimento toda automatizada e com um software capaz de controlar a entrada e a saída de produtos, o endereço de cada lote, o local mais adequado para a armazenagem de cada item, o menor percurso, além de dados como data de validade e quantidade disponível. Essa tecnologia permite, por exemplo, a otimização do tempo de uso de empilhadeiras, a organização e o melhor aproveitamento do trabalho de cada funcionário, além da redução de falhas e o controle completo e em tempo real de todo o estoque. Um sistema de entrada, inventariado e saída de produtos reorganizado a partir dessa tecnologia certamente teria mais facilidade para a uma entrega rápida e assertiva. Em outras palavras, se traduz em economia, aproveitamento do tempo e uma possibilidade muito grande de satisfação do cliente.

 

Esse é um exemplo do que uma tecnologia pode fazer pela sua empresa, adequando-a à nova configuração do mercado que exige que os processos sejam mais eficientes, mais autônomos e também mais customizáveis. E vale lembrar que a competitividade está diretamente atrelada à capacidade de incorporar as inovações. A empresa que não investir em tecnologia hoje pode não sobreviver amanhã.

 

Lendo tudo isso, você deve estar se perguntando: como adequar o meu negócio a essa nova realidade? Pode parecer difícil, mas na verdade não é. Isso porque existem empresas de tecnologia trabalhando incansavelmente para oferecer soluções que atendam às demandas de digitalização das operações industriais.  Seus produtos/serviços já têm sido requisitados por corporações que percebem a necessidade de se adequar o quanto antes à nova realidade da indústria 4.0.

 

Mas o Brasil ainda precisa acelerar: segundo dados da Confederação Nacional da Indústria (CNI) dos 24 setores industriais do país, 14 estão atrasados na adoção de tecnologias digitais. E o que chama a atenção é que esse grupo é responsável por cerca de 40% de toda produção industrial brasileira, ou seja, quase metade de tudo o que é produzido no país não resulta de uma realidade digital plenamente automatizada.

 

Como não ficar para trás? Inovando com inteligência, ou seja, não basta apenas “comprar tecnologia”. É importante escolher a ferramenta ideal para facilitar de processos, controlar dados e automatizar de tarefas, por exemplo. E, para isso, a recomendação é escolher o parceiro certo, uma empresa de tecnologia que vai te ajudar a analisar o contexto atual da sua empresa e fornecer a inovação adequada para mudar essa realidade, transformando desafios em soluções e preparando o seu negócio para o futuro. Vale lembrar que você não precisa só de uma boa tecnologia, mas de um suporte contínuo e qualificado.

 

Impactos diretos da adoção de tecnologia no mercado consumidor

Podemos dizer que, para sobreviver nesse novo mercado, as empresas precisam investir em dois fatores: eficiência operacional e melhoria da experiência oferecida ao cliente. Em relação ao primeiro tópico, é importante buscar a otimização de recursos (pessoas, equipamentos e estrutura), um bom controle do estoque e uma boa gestão, que envolve também a organização das informações e dados disponíveis. Já no que se refere ao consumidor, o foco precisa estar tanto na captação de novos clientes quanto na fidelização dos ativos.

 

Atualmente, com as transformações ocorridas no mercado de consumo, os empresários têm corrido contra o tempo para melhorar seus processos internos de modo a reduzir falhas e qualificar o atendimento ao cliente. Um único deslize pode significar o rompimento definitivo com da relação com um consumidor. Ou talvez com vários, uma vez que as redes sociais amplificaram o espaço para que reclamações sejam vistas por milhares ou milhões de pessoas. O consumidor tem hoje todas as informações em tempo real e pode tanto promover quanto impactar negativamente a imagem de uma empresa. Por isso, é preciso atende-lo bem.

 

O cliente está imerso no contexto digital e aproveitando todas as ferramentas disponíveis para ter a melhor experiência de consumo. O nível de exigência aumentou. Mas isso não significa que é impossível atender a esse novo mercado. A transformação do consumo aconteceu juntamente com a transformação da indústria, daí a necessidade de se adequar a esse novo contexto, investindo em tecnologia. É importante destacar que as inovações foram criadas exatamente para aprimorar a sua cadeira de produção e abastecimento e, consequentemente, elevar a sua produtividade, o que afeta diretamente no bom atendimento ao mercado consumidor. Em se tratando do e-commerce, ainda podemos apontar mais uma vantagem: com as tecnologias de controle de estoque, há a possibilidade de fazer entregas mais rápidas e assertivas, o que certamente influencia na confiança gerada no cliente.

 

Assim, o que pode ser um obstáculo pode se converter em oportunidade. O que vai ditar se a sua empresa está realmente preparada para atender esse novo cliente é a velocidade com que ela se adequa às mudanças.



Deixe uma resposta