Performance logística: o segredo do sucesso

Confira dicas para alcançar uma alta performance logística, reduzindo seus custos e aumentando o nível de serviço oferecido aos seus clientes

 

performance-logísticaO desempenho logístico exerce um papel de suma importância no sucesso de indústrias, empresas do varejo, distribuidoras e, especialmente, em negócios que trabalham com e-commerce e omnichannel. Com a grande necessidade de diferenciação através da oferta de uma experiência única ao cliente, hoje, mais do que investir em canais de venda, suporte, preço competitivo ou diversificação de produtos, é fundamental priorizar os processos que interferem diretamente no serviço oferecido aos compradores.

 

Por exemplo, se uma loja on-line falha no cumprimento de prazos ou se o estabelecimento físico vive com as prateleiras vazias, há grandes chances de queda na reputação da empresa. E o pior: deslizes como esses podem representar o início do fracasso de um negócio, afinal, os concorrentes estão na corrida para oferecer um atendimento de alto padrão. Como, então, evitar que essas falhas aconteçam? A resposta está na busca pela qualificação contínua da logística.
 
 

Alta performance logística: um olhar macro

 

Além do aumento da exigência dos clientes e da elevação da competividade, há uma pressão interna nas companhias pela redução de custos e  eliminação de erros.  Isso significa que quando falamos de alta performance logística, é preciso pensar nos contextos interno e externo ao armazém. É  importante aprimorar o serviço oferecido ao cliente, mas também equilibrar os custos. Por isso, a otimização deve passar por um olhar macro.

 

Neste texto, compartilharemos 6 dicas que vão te ajudar a aumentar a performance logística na sua empresa. Você irá observar que as recomendações passam por uma gestão eficiente da cadeia de suprimentos e também pela busca por processos eficazes. Os ajustes propostos podem levar o seu negócio para outro patamar, afetando, inclusive, na lucratividade. Se você busca o sucesso, acompanhe as dicas a seguir!
 
 

1 – Tenha um bom planejamento e objetivos bem definidos

 
Você provavelmente já ouviu a expressão: “se você não sabe onde quer chegar, qualquer caminho serve”. A frase, eternizada por Lewis Carol na obra “Alice no País das Maravilhas” traz um ensinamento que também pode ser aplicado no mundo dos negócios. Para alcançar o sucesso tão desejado, é preciso ter metas e objetivos bem definidos, de modo que se possa traçar qual o melhor caminho para alcançá-los.
 
A primeira coisa a se fazer é ter um planejamento completo da sua cadeia de abastecimento. É preciso organizar os processos, ter um gerenciamento dos prazos, estabelecer parâmetros para o recebimento de mercadorias, movimentações internas, expedição e inventários, rever rotas, definir os KPIs que serão avaliados,  dentre outras ações que vão te dar um panorama geral do que precisa ser ajustado para que os objetivos sejam alcançados.
 
Você deve ter em mente que os processos precisam seguir um fluxo contínuo e estar alinhados aos prazos e requisitos preestabelecidos. Ao avaliar os pormenores de cada etapa da operação logística, fica muito mais fácil detectar os gargalos e identificar as atividades mais onerosas, as quais precisam ser otimizadas para a redução dos custos. Com isso, você já terá dado o primeiro passo rumo a uma logística de alta performance!
 
Fique atento: o seu planejamento também deve contemplar um plano de contingência para as situações imprevistas. Problemas relacionados aos produtos, transporte, fornecedores, funcionários, etc. podem ocorrer, pois isso, é sempre bom estar preparado para lidar com eles de forma ágil e assertiva.
 
 

2 –  Treine e motive sua equipe

 

Para que o seu planejamento seja executado com sucesso, você dependerá do empenho da sua mão de obra. Isso nos leva a mais um fator a ser considerado para alcançar a alta performance logística: o treinamento do pessoal associado a uma boa gestão de RH.
 
A equipe deve conhecer bem os processos logísticos e as regras do negócio. Além disso, os colaboradores devem ser treinados para executar bem as tarefas, especialmente no que tange ao manuseio de produtos, atendimento aos pedidos e gestão das informações.
 
O RH deve ter um papel ativo e positivo. Do mesmo modo, trabalhar a comunicação interna e  uma gestão participativa, aberta aos feedbacks e que está sempre motivando as equipes, faz uma grande diferença.
 
 

3 – Invista em tecnologia

 

Não dá pra falar em  boa performance logística sem incluir a tecnologia. Processos manuais, listas em papel, pranchetas e planilhas Excel só vão fazer a sua equipe gastar mais tempo na execução das tarefas, e podem levar a uma série de erros.
 
Por que deixar a cargo dos funcionários a decisão sobre onde alocar um produto se existe um software que faz isso de forma automática e inteligente? Como garantir que o picking vai acontecer de forma rápida e sem erros se o separador precisa ficar checando no papel tudo o que faz? Esse processo poderia ser bem diferente com o suporte de uma ferramenta que notifica instantaneamente qualquer divergência, certo?
 
Nas duas situações estamos falando do sistema WMS, software que automatiza os processos, gerencia os trabalhos e toma decisões de forma automática e assertiva. O WMS também oferece dados em tempo real e KPIs que ajudam avaliar o desempenho das equipes.
 
Existem também outros softwares que ajudam na gestão dos transportes, nas vendas, no relacionamento com fornecedores e clientes, etc. Todos eles criados com um único propósito: facilitar a execução dos processos, eliminar erros e aumentar a eficiência. Assim, investir em tecnologia já não é mais um fator de diferenciação, mas uma necessidade.
 
Do mesmo modo, contar com em sistemas automáticos é um caminho acertado, pois permite que a operação atenda a um volume maior de pedidos com o máximo de precisão, classifique-os e embale os produtos de forma rápida e precisa, dentre outros ganhos.
 
Se você quer realmente se destacar pela alta performance logística, não abra mão das inovações que estão à sua disposição!
 
 

4 – Priorize a gestão do armazém

 

O bom gerenciamento do estoque e armazenamento dos produtos é um dos alicerces para a alta performance logística. Na prática, isso significa desenvolver estratégias eficientes para alocar os produtos e aproveitar bem o espaço disponível; armazená-los em ambientes apropriados; definir o layout ideal do armazém; estabelecer níveis adequados de estoque para cada mercadoria; manter a acuracidade; garantir um bom controle de qualidade e muito mais.
 
Você certamente já conhece todos esses requisitos de uma boa gestão, mas será que vem cumprindo-os de forma realmente eficaz? Lembre-se que você pode estar tendo gastos desnecessários ao tomar decisões erradas sobre onde alocar os produtos ou mesmo pode estar aproveitando mal o espaço do seu depósito. E os problemas não param por aí. Uma administração ineficiente do estoque pode provocar o stockout, impactando a relação com o cliente.
 
Por isso, é importante focar na boa gestão, atentando-se ao layout, endereçamento, giro do estoque, equilíbrio entre oferta e demanda, controle e contagem do estoque. Lembrando que você terá mais sucesso se contar com tecnologias ao seu favor.
 
 

5 – Avalie o seu desempenho

 

Se você acompanha nossas publicações aqui no Blog Delage, já deve ter percebido o quanto insistimos na ideia de que “aquilo que não se pode medir, não se pode melhorar”. Isso porque já acompanhamos a mudança que vários clientes experimentaram depois que passaram a acompanhar os números da operação.
 
É muito importante ver de perto o que está acontecendo, em tempo real. Assim você não apenas pode se antecipar aos problemas como também buscar melhorias permanentes.
 
Também é recomendado que você tenha acompanhe os KPIs. Analise as métricas de custo, ciclo e serviço com a ajuda do seu software de gestão. Prepare relatórios com uma base diária, semanal, mensal e anual e busque uma postura mais analítica diante das informações levantadas.
 

E não se esqueça da análise preditiva para auxiliar na tomada de decisões, especialmente em situações inesperadas.

 

> Clique aqui e baixe o nosso Guia de Indicadores Logísticos.

 

 

6 – Lembre-se do seu cliente [o tempo todo!]

 

O cliente deve sempre ocupar o centro do seu negócio, ou seja, todas as decisões precisam ser voltadas a um propósito: oferecer a melhor experiência ao comprador.
 
Sua empresa deve trabalhar com a missão de tornar as entregas cada vez mais rápidas e assertivas. Além disso, é preciso estar preparado para as trocas e devoluções.
 
Também é crucial manter um bom relacionamento com o cliente. Diversifique os canais de contato, dê abertura aos feedbacks e o mais importante:  transforme-os em ações de melhoria, seja elas relacionadas a correções internas ou a novas ideias de produtos e serviços que podem surpreender o comprador.
 
Se você realmente quer se destacar, o seu norte deve ser sempre oferecer um serviço inigualável!
 
Gostou das dicas? Para se aprofundar mais no assunto satisfação do cliente, confira mais recomendações aqui.
 
Aproveite e baixe o nosso Guia de Gestão de Estoque.



Deixe uma resposta