Picking: conheça as principais tecnologias

Conheça as tecnologias para o picking mais utilizadas nas operações logísticas

 

tecnologia-pickingNos armazéns logísticos, a separação de pedidos ou picking está entre os processos mais dispendiosos e que mais consomem a força de trabalho. Para se ter uma ideia, os custos podem chegar até a 60% de toda despesa operacional. É por esse motivo que as empresas têm investido em tecnologias que trazem maior eficiência ao processo e que auxiliam no melhor uso dos recursos, acarretando em uma significativa economia.

 

A verdade é que a digitalização do armazém chegou para ficar. Não se trata mais de um diferencial, mas de uma necessidade fundamental para reduzir custos e, principalmente, para alcançar um alto desempenho que permita a oferta de um serviço de excelência aos clientes. Como competir com a Amazon e a Mercado Livre, que estão em uma corrida intensa para entregar em até 24h? Sem um processo de separação rápido, não dá para prometer prazos mínimos para a entrega. Por isso, investir em tecnologias para o picking tornou-se crucial para quem quer se destacar no mercado.

 

Para muitas empresas, o investimento em sistemas de automação para a separação de pedidos é a porta de entrada para uma transformação digital do armazém. Inicia-se com uma inovação para o picking e, ao observar o grande ganho alcançado, outras tecnologias são adquiridas para auxiliar na conferência, expedição, dentre outros processos. E aqueles armazéns que já se automatizaram por completo dão um verdadeiro salto em sua performance, com uma coordenação precisa entre funcionários e sistemas automáticos. Com isso, conseguem trabalhar com um alto volume e alta velocidade, estando prontos para lidar com a complexidade das operações logísticas atuais.

 

 

Tecnologias para o picking

 

Hoje, já existem diversas tecnologias de separação de pedidos disponíveis no mercado, variando de ferramentas simples a máquinas altamente modernas. Basicamente, elas dão suporte na identificação, rastreamento, armazenagem, localização, classificação e manuseio de produtos.

 

Com tantas opções disponíveis, você pode estar se perguntando: qual a solução mais indicada para o meu negócio? Nos próximos parágrafos, vamos apresentar as principais tecnologias para que você conheça e reflita sobre qual delas seria a ideal para  o seu caso.

 

 

Radiofrequência – RF Scanning:

 

Os coletores de radiofrequência (RF) são uma das tecnologias mais usadas para o picking nos armazéns, configurando a modalidade “pick and confirm”. Tratam-se de dispositivos móveis compostos por um visor, um teclado e um leitor de código de barras.

 

Esses dispositivos se comunicam com o sistema WMS, que é o responsável por gerar as ondas de picking e por  distribuir as tarefas de separação. No display, o separador visualiza cada passo do pedido – produtos, quantidade, localização, etc. Ao se deslocar até o local onde se encontra o item, ele bipa o endereço e o produto separado, e o WMS checa e confirma a atividade. Caso haja algum erro, o sistema emite uma notificação para que as correções sejam feitas.

 


Ao eliminar o uso de papel na separação (as famosas picking lists), o RF traz muito mais precisão e agilidade ao processo. Além disso, por trabalhar integrado ao WMS, o sistema faz automaticamente um rastreamento de todas as tarefas e movimentos, oferecendo também indicadores de desempenho em tempo real, os quais ajudam a trazer ainda mais eficiência ao processo.

 

> Saiba mais sobre os benefícios dos coletores de dados.

 

 

Pick – to –light:

 

pick-to-light

No sistema pick-to-light cada compartimento de armazenagem possui uma luz indicadora, um display e uma tecla de confirmação.

 

A separação é toda guiada pelas luzes que se acendem nos endereços dos produtos demandados e pelos displays que indicam a quantidade a ser retirada. Quando o funcionário finaliza a separação do(s) item(s), ele clica no botão para confirmar a atividade.

 

Essa tecnologia funciona integrada ao sistema WMS, que transmitirá as informações sobre quais e quantos produtos devem ser separados, bem como onde se localizam. Seu uso é frequentemente realizado no picking por zona, onde cada selecionador trabalha em uma zona designada para reduzir os deslocamentos.

 

Em geral, o pick-to-light funciona melhor quando aplicado a operações em que um número relativamente pequeno de SKUs (aproximadamente 20%) representa uma alta porcentagem do volume diário de pedidos (aproximadamente 80%).

 

> Saiba mais sobre as aplicações do pick-to-light.

 

Voice picking:

 

 

O voice picking, também chamado de pick by voice, voice-directed warehousing (VDW) ou speech-based picking, é considerado a evolução dos terminais de radiofrequência. Nesse sistema, ao invés de os comandos para a separação aparecerem em um display, eles são enviados através de instruções verbais recebidas nos fones que os separadores utilizam.

 

Aqui também o WMS exerce um papel importante, pois é ele quem transmite as tarefas que serão comunicadas via mensagens de voz. Quando o funcionário finaliza a tarefa recebida, ele confirma pelo seu microfone, atestando que a separação aconteceu de forma assertiva.

 

Sua grande vantagem em relação aos coletores RF é que ele permite que os funcionários trabalhem com as mãos e os olhos livres. Com isso, os mesmos conseguem ser mais produtivos e podem pegar itens mais pesados ou em maiores quantidades.

 

> Conheça todos os detalhes do voice picking

 

Goods to person:

 

O Goods to person (G2P) é um método moderno de separação de pedidos que combina armazenamento automatizado com um picking preciso e ergonômico. Os produtos são armazenados dentro do sistema e automaticamente transportados até operador, dispensando a necessidade de o mesmo se deslocar para buscar os itens. Com isso, há um grande ganho de tempo no processo.

 

Na sua estação de trabalho, o funcionário aguarda a máquina enviar o lote do produto e visualiza na tela quais e quantos itens precisam ser retirados para formar o pedido. Essas informações são transmitidas através da integração com o WMS, garantindo o máximo de precisão no momento da separação.

 

A maioria das tecnologias G2P exige muito menos espaço do que os sistemas convencionais de armazenamento e atendimento de pedidos. Isso porque armazenam o produto de maneira mais eficiente, sem corredores para trânsito de pessoas. Dentre os sistemas que se enquadram nessa modalidade, temos o shuttle, pocket sorter, miniloads e outros.

 

Para a escolha do melhor modelo a ser utilizado, é preciso considerar uma série de fatores, como: unidades e linhas por pedido; sequência de coleta e embalagem; peso e cubagem das mercadorias; número de caixas por pedido; quantidade média de SKUs e volume de pedidos/dia.

 

 

Aumente a produtividade do picking com um WMS integrado

 

pickingConforme destacamos nos tópicos anteriores, para utilizar as tecnologias avançadas de atendimento de pedidos em seu potencial máximo, você precisa de um sistema WMS. Quando você utiliza o software, a comunicação com os sistemas de automação acontece de forma precisa e extremamente ágil. Além disso, você estará liberando a sua equipe para executar tarefas que realmente importam. Se o picking consome em torno de 50% – 60% do orçamento de seu armazém, certifique-se de que esses recursos sejam usados para gerar o máximo de desempenho.

 

O WMS Delage® Rx integra-se aos mais modernos sistemas de automação e traz como resultado um grande aumento da produtividade. Quer conhecer um caso de sucesso em que isso aconteceu?  Clique aqui e conheça o projeto do Fulfillment Center mais moderno da América Latina.



Deixe uma resposta